12 Ago 2016

1. Góis

Secular Vila portuguesa pertencente ao distrito de Coimbra, situada na região Centro, tem 263,30 km² de área, cerca de 5.000 habitantes, é sede de município e encontra-se limitada a norte pelo município de Arganil, a leste pela Pampilhosa da Serra, a sudoeste por Pedrógão Grande e Castanheira de Pera, a oeste pela Lousã e a noroeste pela Vila Nova de Poiares.

Conhecida como a capital do Rio Ceira, Góis é encantadora, encontra-se excelentemente preservada e tem muito para oferecer a quem a procura para um merecido descanso.

No que diz respeito ao Património Cultural, Góis representa uma quase infindável fonte de locais de interesse histórico a descobrir. São eles:

  • Igreja Matriz e Túmulo de D. Luís da Silveira
  • Ponte Real e Capela do Mártir S. Sebastião
  • Antigo Hospital de Góis
  • Central Hidroelétrica de Carcavelos
  • Cisterna e Fonte do Pombal
  • Capela de Santo António
  • Largo Francisco Inácio Dias Nogueira (antigo Largo do Pombal)
  • Solar Beirão da Quinta da Capela
  • Paços do Concelho (antiga Casa da Quinta)
  • Capela do Castelo
  • E as célebres Aldeias de Xisto (Pena, Aigra Nova, Aigra Velha e Comareira)

Quanto ao Património Natural esse está por todo o lado, e basta olhar em volta para se sentir que a Natureza se dá muito bem em Góis.

  • A bela Praia Fluvial da Peneda
  • O Jardim do Castelo
  • O Parque de Merendas do Cerejal
  • O Parque Xico Ceras
  • E toda a imensa zona montanhosa (montanhas da serra do Açor e que se estendem até Arganil e Piódão) que se estende à volta de toda a vila são de visita obrigatória.
  • As margens do Rio Ceira proporcionam belos passeios e caminhadas tranquilas e repousantes.

A Gastronomia local é variada sendo possível encontrar um pouco de tudo e para todos os gostos e carteiras. Existem restaurantes mais caros, outros bem mais acessíveis apresentando em comum a qualidade, o bom paladar e o atendimento esmerado e personalizado. Em Góis encontram-se também vários cafés e bares, alguns deles com vistas panorâmicas verdadeiramente deslumbrantes.

O alojamento não é abundante, existe apenas um Hotel em Góis. No entanto desde que se faça a reserva com alguma antecedência, e desde que a visita não coincida com o mês de agosto (mês em que a vila fica totalmente repleta de motards que para ali acorrem anualmente) consegue-se garantir acomodação. O Hotel é de preço acessível, garante conforto e higiene em quartos bonitos e espaçosos.

É também possível descobrir alojamento em algumas casas particulares devidamente assinaladas que hospedam hóspedes, e que apresentam boa higiene e conforto. O mais aconselhável é garantir a hospedagem antes de viajar, para que fique tudo devidamente aprazado e garantido.

As gentes locais são afáveis e acolhedoras, gostando de explicar e fornecer indicações a quem vem de longe. Simpatia e genuidade nos modos e nas formas de falar são apanágio dos habitantes de Góis. Acostumados a receberem na sua terra turistas estrangeiros e nacionais não estranham nem se retraem quando em contacto com os visitantes.

Beleza natural, interesse histórico, simpatia, boa gastronomia, diversas possibilidades para passar os tempos livres, e tranquilidade fazem de Góis um destino a incluir nas férias de Verão.

2. Vila Nova de Mil Fontes

É uma Freguesia Portuguesa no concelho de Odemira, distrito de Beja, e está localizada na margem norte da foz do Rio Mira. Vila Nova de Mil Fontes está inserida no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e na Costa Vicentina. Possui 75, 88 km² de área.

Vila Nova de Mil Fontes tem para oferecer a quem a vista uma mistura ideal entre a Natureza e a História. Perfeita para quem gosta de visitar lugares com significado histórico e igualmente perfeita para quem ama o sol, o mar e a areia dourada da praia.

São exemplos de locais a visitar:

  • Praia das Furnas
  • Praia do Malhão
  • Praia do Farol
  • Praia da Franquia
  • Cais de Milfontes
  • Forte de São Clemente
  • Porto das Barcas
  • Igreja de Nossa Senhora das Barcas
  • Farol de Vila Nova de Milfontes.

No que diz respeito a alojamento em Vila Nova de Mil Fontes existe sempre uma opção para qualquer que seja o gosto do visitante. É possível encontrar-se hotel, hostel, ou apartamento no centro da vila e desfrutar mais facilmente de tudo o que a localidade oferece, ou pode também optar pelo turismo rural descansando em tranquilidade nos arredores da vila.

Os preços são também bastante variados, mas regra geral é possível encontrar preços para todas as necessidades, variando com a altura do ano. Em agosto é sempre mais complicado encontrar quartos livres, devendo as reservas para esse mês serem feitas com a devida antecedência.

Restaurantes, bares, cafés e pastelarias são facilmente encontrados por toda a vila. A gastronomia é saborosa sendo possível comer de tudo em Vila Nova de Mil Fontes, e a todos os preços.

Os habitantes locais são hospitaleiros e simpáticos, e quase sempre o atendimento é personalizado.

Para quem apreciar vida noturna o centro da vila tem oferta disponível e a animação noturna, principalmente durante os meses de verão é garantida.

Podem também dar-se bonitos passeios de barco atravessando o rio Mira em embarcações alugadas. Vila Nova de Milfontes preserva um ar pacato e sossegado, apesar da grande movimentação de visitantes que regista.

3. Moura

Cidade raiana portuguesa, pertence ao Distrito de Beja, está na região do Alentejo e possui cerca de 11.000 habitantes. Moura é sede de um município limitado a norte por Mourão, a leste por Barrancos, a leste e a sul pela Espanha, a sudoeste por Serpa e a Oeste pela Vidigueira, Portel e Reguengos de Monsaraz.

Em Moura, ou nas suas cercanias existem bastantes lugares de interesse a visitar, entre eles:

  • Igreja de São João Baptista
  • Jardim Doutor Santiago
  • Rua 1º de Dezembro
  • Jardim dos Mal Encarados
  • Castelo de Moura com a sua vista panorâmica única e deslumbrante

É possível encontrar-se alojamento em Hotéis no centro da cidade, na costa alentejana ou ainda escolher o turismo rural, que está fortemente implementado em Moura. Os preços variam consoante a estação e altura do ano, mas encontram-se preços para todas as bolsas. No mês de agosto o alojamento em Moura escasseia, e é necessário reservar com antecedência um lugar onde ficar.

A gastronomia é feita com base nas tentadoras receitas alentejanas onde o pão, as azeitonas, o toucinho, os queijos regionais desempenham papel de relevo. Para quem quiser, existe uma grande oferta de restaurantes onde se pode comer de tudo, e a preços acessíveis.

Rodeada pela calma tranquila dos grandes espaços alentejanos, Moura é uma cidade sem contudo deixar de ser um recanto agradável e relaxante. Passam-se umas excelentes férias de verão em Moura, principalmente para quem disponha de viatura que lhe permita visitar as regiões em volta, sendo possível fazer uma visita diferente a cada dia.

4. Albufeira

Cidade portuguesa pertencente ao Distrito de Faro, com cerca de 40.000 habitantes. É sede de um município com 140, 66 km² de área e está limitado a oeste e noroeste por Silves, a nordeste e leste por Loulé e a sul pelo Oceano Atlântico.

Albufeira conserva ainda hoje alguns traços bem patentes das suas origens árabes, tal como as ruelas estreitas, as casas brancas com arcos e açoteias, e o castelo.

Albufeira é Algarve, e o Algarve é um dos locais obrigatórios para as férias de verão de milhares de portugueses, e de imensos visitantes estrangeiros. Em Albufeira podem visitar-se entre outros os seguintes lugares:

  • Zoomarine Algarve
  • Praia dos Pescadores
  • Praia da Coelha
  • Praia do Peneco
  • Praia da Marinha
  • Cerro da Vila
  • Castelo de Paderne
  • Torre da Medronheira

Repartir o tempo entre as praias deliciosas, as visitas de interesse histórico e a agitada vida noturna da cidade é uma opção de férias muito interessante.

A nível de alojamento em Albufeira pode encontrar-se desde o mais luxuoso Hotel, ao mais modesto acomodamento. A oferta é muito abundante e muito diversificada, bastando apenas algum tempo disponível para fazer uma pesquisa conveniente sobre o que realmente se pretende.

A restauração está amplamente representada em Albufeira, existindo restaurantes, cafés, bares, pastelarias um pouco por todo o lado. Os preços são também variados e dependem principalmente do lugar onde se faz a refeição. Por regra a comida é saborosa, diversificada e abundante.

Albufeira é uma cidade que vive de dia e de noite, havendo animação e pessoas nas ruas durante toda a noite e até de madrugada.

As primeiras horas da manhã encontram a cidade ainda adormecida e quem precisar de encontrar um café aberto pode ter que esperar mais do que em outras cidades.

Considerada por muitos como o expoente representativo de todo o Algarve, Albufeira é um centro nevrálgico cheio de energia e de movimento.

5. Lisboa

Lisboa é a capital de Portugal e nenhum plano de férias de verão fica completo sem incluir pelo menos uma passagem de alguns dias por Lisboa

Lisboa é a cidade mais populosa do país, sendo o centro político de Portugal. É a capital europeia mais a ocidente na costa atlântica. Cidade global, a capital portuguesa é um dos principais centros económicos de toda a Europa, recebendo mais de 20 milhões de visitantes anualmente.

É uma das cidades mais belas do mundo e a nona cidade do mundo com maior número de conferências internacionais. Nela estão instaladas as maiores sedes das multinacionais a operarem em solo português.

Passar férias de verão em Lisboa é como comprar bilhete para uma mistura surpreendente de novo e antigo, passado e de futuro. No que diz respeito às atrações históricas, Lisboa tem para oferecer magnificas visitas a lugares como:

  • Torre de Belém
  • Mosteiro dos Jerónimos
  • Fundação Calouste Gulbenkian
  • Oceanário de Lisboa
  • Rossio
  • Praça do Comércio
  • Convento do Carmo
  • Castelo de São Jorge entre muitos outros pontos de interesse

Lisboa desfruta da presença do Rio Tejo que ao atravessá-la proporciona uma marginal muito bonita e cheia de possibilidades para passeios e caminhadas, bem como para a prática de exercícios físicos.

Inúmeros centros comerciais, cinemas, lojas de toda a espécie e para todos os preços, restaurantes, cafés, esplanadas panorâmicas, pastelarias centenárias, tudo é possível descobrir em Lisboa.

6. Porto

É a segunda maior e mais importante cidade de Portugal. Está localizada a noroeste do país e é a capital da Área Metropolitana do Porto.

Excelente escolha para umas férias de verão a cidade do Porto é famosa em todo o mundo devido ao seu delicioso Vinho do Porto, à sua gastronomia ímpar e à beleza do seu centro histórico considerado Património Mundial pela UNESCO.

Na cidade do Porto encontra-se a Universidade do Porto, considerada uma das 100 melhores da Europa e entre as 200 melhores universidades de todo o mundo sendo possível encontrar-se um pouco por toda a cidade várias tradições estudantis que abrilhantam o quotidiano e enchem as ruas de alegria juvenil.

Na impossibilidade de mencionar todos os pontos de interesse a visitar na cidade do Porto aconselha-se a visita de:

  • Ponte D. Luís
  • Ponte D. Maria Pia
  • Sé do Porto
  • Palácio da Bolsa
  • Igreja de São Francisco
  • Torre dos Clérigos
  • Livraria Lello & Irmão
  • Casa da Música
  • Estádio do Dragão
  • O Rio Douro que banha a cidade e que possibilita uma infinidade de bonitos passeios fluviais.

As possibilidades de alojamento são compatíveis com as de uma grande cidade europeia, havendo fartura de oferta e de variedade.

A gastronomia é rica e muito variada, sendo muito fácil encontrar onde comer bem e a preços que vão desde o mais caro, ao bem acessível.

A vida noturna é diversificada, existindo vários roteiros que se podem consultar a fim de estar bem informado sobre todas as ofertas da cidade.

Os habitantes da cidade do Porto são por norma muito expansivos, bons comunicadores e bastante hospitaleiros.

7. Palmela

Palmela é uma vila portuguesa inserida no Distrito de Setúbal, na região de Lisboa. É sede de um município limitado a norte por Benavente e Alcochete, a nordeste pela porção oriental do Montijo, a leste por Vendas Novas, a sudeste por Alcácer do Sal, a sul por Setúbal, a oeste pelo Barreiro, a oeste pela Moita e parte ocidental do Montijo. A altitude máxima de Palmela é de 378 metros medidos no morro do Castelo (zona mais alta da vila de Palmela).

Sendo relativamente perto de Lisboa, e muito próxima da cidade de Setúbal, Palmela é o destino perfeito para uma escapadela a dois. A vila oferece ótimas condições para passar umas excelentes férias de verão estando rodeada por pontos de interesse turístico que importa conhecer.

Tal é o caso de:

  • Castelo de Palmela
  • Museu de Palmela
  • Igreja Matriz de São Pedro
  • Igreja de Santiago
  • Igreja de Santa Maria do Castelo
  • Para os amantes da natureza Palmela tem para oferecer:
  • A Serra do Louro com os seus moinhos de vento,
  • Vale de Barris,
  • Serra de São Luís

A Arrábida e todo um conjunto de caminhadas, rotas pedestres, burricadas e diversas atividades a serem praticadas ao ar livre e em comunhão com a natureza.

As praias não estão longe sendo fácil aceder-lhes a partir de Setúbal.

Alojamento existe em quantidade considerada adequada ao tamanho da vila, sendo fácil encontrar alojamento também em Setúbal em maior quantidade e diversidade.

A gastronomia é variada e existem diversos restaurantes dentro da vila onde se pode desfrutar de excelentes pratos de peixe (o peixe e os chocos da região de Setúbal são muito famosos pelo seu paladar e diversidade) ou carne, ao gosto dos clientes e a preços acessíveis. O célebre vinho moscatel é vendido um pouco por todo o lado e constitui uma das maiores atrações da região.

A população é cordial e existem muita juventude que contribui para a animação da vila. Atividades culturais são constantes e variadas, atraindo visitantes nacionais e estrangeiros.

Existem muitos mais lugares maravilhosos para se passarem férias de verão em Portugal. Pode até dizer-se que em Portugal todos os lugares são bons para se passarem férias devido ao bom clima do país, à hospitalidade das suas gentes, à riqueza histórica e à beleza natural que faz do país, um lindo jardim à beira mar plantado.

Imagens: 1,2, 3, 4, 5, 6,
7