15 Mar 2010

Nas extensas searas douradas do Alentejo, a placidez da paisagem oculta um património inesperado.

O que pode encontrar…

- Notável herança de sucessivas culturas (dólmenes, cromeleques, vestígios romanos e árabes e ainda, alguns testemunhos mais recentes de cristandade);

- Lindíssimas vilas e cidades que integram a chamada “Rota dos Castelos”;

- Origem dos célebres tapetes de Arraiolos feitos à mão, a partir de desenhos tradicionais dos sécs. XVII e XVIII;

- Frescura das barragens que convidam os apreciadores de desportos náuticos;

- Magníficas e inexploradas praias atlânticas;

- Património mundial classificado pela UNESCO (Évora).  

Locais a não perder…

Évora: cidade-museu de origem romana, com centro histórico classificado como património mundial.

Beja: antiga cidade romana, foi depois centro cultural muçulmano.

Castelo de Vide: estação termal, com castelo medieva e judiaria (sinagoga do séc. XV).

Elvas: cidade fortaleza, conserva o castelo romano-árabe e casas solarengas com sacadas em ferro forjado.

Marvão: impressiona pelo seu imponente castelo defensivo (sécs. XIII/XIV), de onde se abarca uma panorâmica deslumbrante.

Mértola: é uma vila dominada por um castelo de fundação islâmica, com torre de menagem do séc. XIII

Monsaraz: lindíssima vila medieval com castelo, muralhas e fortificações.

Tróia: península com muitas praias de belas areias que enquadram um exigente campo de golfe.

Gastronomia: Carne de Porco à alentejana e migas; Açordas de coentros; Coelho e lebre; Sopas (de cação, de peixe, de tomate e gaspacho); Ensopados (cabrito e borrego); Queijos de Niza, Serpa e Évora.

Doces: Doçaria conventual.

Vinhos: Borba, Redondo, Vidigueira, Cuba e Alvito, Almeirim, Cartaxo, Salvaterra e Azambuja.

Artesanato: Tapetes de Arraiolos, tapeçarias de Portalegre e bordados de Nisa; Mobiliário pintado à mão; Ferro forjado; Artigos de cabedal; Olaria e louça de barro vidrada e pintada.

 

Créditos imagens: 1,2,3,4,5,6,7,8