18 Abr 2010

Três semanas antes do Domingo de Páscoa, a freguesia de São Jerónimo de Real é sacudida por um acontecimento litúrgico de grande repercussão. Trata-se da Procissão do Senhor dos Passos que é uma grande manifestação religiosa à qual se aliam as entidades locais, as associações de escuteiros, uma banda de música e uma corporação de bombeiros. Normalmente, o cortejo é iniciado por uma guarda de honra constituída por um grupo cavaleiros.

Vários grupos de crianças constituem o figurado, representando diferentes aspectos relacionados com a Solenidade. Destacam-se aqueles que figuram de Santos da Corte Celestial, estando a figura de Judeus e soldados romanos confiados aos rapazes mais rebeldes. Todos, ou quase todos, entram na procissão para cumprir promessas.

No dia anterior, sábado, as comissões de rua preparam os Calvários, porfiando cada uma em apresentar o melhor, Calvários que no Domingo serão percorridos pelo cortejo.

No Domingo, logo pelas seis horas da manhã, realiza-se a Via Sacra, em que as pessoas, rezando e cantando orações, percorrem os Calvários.

Esta procissão é considerada como uma das melhores que se fazem na Arquidiocese Bracarense, havendo até quem afirme que é melhor do que a que se organiza em Braga. É crença geral que quando chove na Procissão de Passos em Cabreiros (que se realiza no Domingo anterior) na de São Jerónimo não chove.